sexta-feira, 4 de junho de 2010

De A a Z: o “pai dos burros” e sua grande família

Dia desses, minha mãe causou-me espanto e arrancou-me risadas:
- Maria Hermínia, como é o nome daquele negócio que você coloca aí no computador pra encontrar as coisas?
Ao que titubeei na resposta e ela explicou:
- É que a Lucia (minha madrinha, que está aprendendo a mexer em computador) disse que tem um tal de gugle, que você acha tudo nele.
Apresentei, oficialmente, o Google a ela e, agora, tudo que ela quer descobrir, é no Google que ela me faz pesquisar.

Até tempo desses, as perguntas eram comumente feitas ao Dicionário:
- Que diabo é ósculo?
E o “pai dos burros” (alcunha maldosa) respondia que era um beijo.

O uso de dicionários ainda é comum e, por vezes, se faz por meio do moderno Google. Além de elucidar dúvidas sobre a acepção das palavras, os dicionários podem funcionar como auxiliares nos mais diversos trabalhos.

Isso porque, além dos dicionários gerais da língua, existem diversos outros tipos. Os mais comuns são os bilíngües ou plurilíngües, que trazem os vocábulos estrangeiros e seu correspondente em língua vernácula. Além deles, existem também Dicionários Etimológicos (trazem a origem das palavras), Dicionários Analógicos (reúnem palavras de mesmo campo semântico) e Dicionários de Abreviaturas.

Há, ainda, a compilação em ordem alfabética de termos de áreas específicas: são os Dicionários Temáticos. São inúmeros os exemplos: dicionários de fonética, de fotografia, financeiro, de nomes próprios, etc. Dentre eles, destaque para o Dicionário de Termos Literários, de Massaud Moisés e o Dicionário Filosófico, de Voltaire.

Vejo com freqüência pessoas procurando sinônimos para as palavras. Pois, há dicionários para isso também: são os Dicionários de Sinônimos. Seus companheiros são os Dicionários de Antônimos e os de Homônimos.

Todos esses são bons auxiliares nos estudos e na elaboração de textos e trabalhos, sendo, portanto, boas aquisições para sua estante. Entretanto, seria inviável carregar consigo meia dúzia desses ajudantes de peso, por isso, apresento aqui algumas das versões Online:

Dicionário Geral: http://www.priberam.pt/dlpo/
http://michaelis.uol.com.br/
Dicionário de Sinônimos (e antônimos): http://www.dicsin.com.br/content/dicsin_lista.php
Dicionário Plurilíngüe (tradutor): http://translate.google.com.br/#
Dicionário Eletrônico de Termos Literários: http://www2.fcsh.unl.pt/edtl/

--------------------------------------------------------------------------------------------------
CURIOSIDADE:

Como foi visto, a família de dicionários é grande. Uma espécie de tataravô do nosso Aurélio é o Vocabulario Portuguez e Latino, do início do século XVIII, que é o primeiro dicionário da língua portuguesa. O dicionário raro pode ser encontrado no site do Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo (http://www.ieb.usp.br/).

Em ordem alfabética:
http://www.youtube.com/watch?v=C6zkMnLeFmU

6 comentários:

  1. Pensando com os meus botões. Se minha mãe usasse a internet ia ser muito estranho e bem provável que ela virasse super fã do Google. ;)
    (você não tem medo quando sua mãe chama você de Maria Hermínia? Eu tenho medo quando minha mãe me chama de Annelize!)

    ResponderExcluir
  2. Olha, florzinha, via de regra, quando o “Maria” é acrescentado ao “Hermínia”, dá um medinho mesmo, pq vem uma bronca pela frente... mas, não é só isso. Às vezes, como no caso do texto, vem apenas uma pergunta. Bom mesmo é quando ela diz “Minha Maria”. Aí, ela tá mostrando que conhece a cria dela como ninguém. Sempre diz algo como: “Eu sabia, conheço a Minha Maria”. E eu acho lindooo. Obrigada pela visita (q bem q podia ser pessoalmente, só pra matar a saudade)! =D

    ResponderExcluir
  3. rapaz, digo, moça, que blogzinho mais interessante, hein! como uma admiradora de nossa língua, adorei! (apesar de estar cometendo esse deslize proposital de desprezar as maiúsculas) =D e, rss, a história com participação especial foi 10! e do ponto de vista jornalístico (que eu não poderia deixar de comentar), tá bem interessante também! parabéns! e até as próximas postagens. beijo!

    ResponderExcluir
  4. olá... adorei seu blog visitarei sempre... bjssss

    ResponderExcluir
  5. O gato está sem camisinha neste carnaval? Saiba como se comporta uma garota esperta. Assista: http://bit.ly/ia5BrP #comcamisinha

    Siga-nos no Twitter e fique por dentro desta campanha: www.twitter.com/minsaude
    Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou www.formspring.me/minsaude
    Obrigado,
    Ministério da Saúde

    ResponderExcluir